fbpx
92.3656-5513 contato@instituto.esp.br
Metodologia COSO:
Prevenção a fraudes nos processos internos de uma empresa

Quando você sai de casa para trabalhar verifica se desligou as luzes? Se fechou a porta?  Quando sai do carro também? Se a resposta foi sim para uma dessas perguntas, você já realizou o que chamamos de Controle Interno.

Controles Internos funcionam para minimizar os riscos. No ambiente empresarial, eles protegem os ativos, garantem a precisão dos dados financeiros e económicos (DFC, DRE, balanço patrimonial), promovem a eficiência operacional e encorajam a aderência às políticas, regras, regulamentos e leis, além de passarem segurança aos CEO e CFO para tomarem decisões.

Estabelecer diretrizes que norteiem protocolos e ofereçam rotas para atingir metas é importante em uma organização. Em um cenário em que a circulação da Covid-19 ainda é realidade e a instabilidade econômica uma ameaça real, controles internos são fundamentais.

Metodologia COSO: Prevenção a fraudes nos processos internos de uma empresa

Metodologia COSO

Em 1992, o Comitê das Organizações Patrocinadoras do Treadway (COSO) desenvolveu um modelo para avaliação de controles internos. Este modelo é amplamente reconhecido como o padrão definitivo com o qual as organizações medem a eficácia de seus sistemas de controle interno.

Este modelo é constituído de 5 elementos, que estão inter-relacionados entre si, e presentes em todo o controle interno. Os 5 elementos são:

  • Ambiente de Controle

Ambiente de controle é a consciência de controle da entidade. Ambiente de controle é efetivo quando as pessoas da entidade sabem quais são suas responsabilidades, os limites de sua autoridade e se têm a consciência, competência e o comprometimento de fazerem o que é correto da maneira correta.

Abrange a estrutura de Controle Interno, com conceitos como conduta, atitude, consciência, competência e estilo. Em outras palavras: Integridade e valores éticos; Conselho de Administração e Comitê de Auditoria; Filosofia da Administração e Estilo de Operação; Estrutura organizacional; Atribuição de Autoridade e Responsabilidade; Políticas e Procedimentos de Recursos Humanos.

  • Avaliação e Gerenciamento dos Riscos

Avaliação de riscos é a identificação e análise dos riscos associados ao não cumprimento das metas e objetivos operacionais, de informação e de conformidade. Este conjunto forma a base para definir como estes riscos serão gerenciados.

  • Atividade de Controle

Políticas e procedimentos que ajudam a assegurar que objetivos operacionais sejam atingidos e as estratégias para atenuar riscos sejam seguidas.Podem ser de duas naturezas: atividades de prevenção ou de detecção.

  • Informação e Comunicação

A comunicação é o fluxo de informações dentro de uma organização, entendendo que este fluxo ocorre entre todos os níveis hierárquicos. A comunicação é essencial para o bom funcionamento dos controles.

  • Monitoramento

O monitoramento eficaz ajuda a garantir que seu sistema de controle interno continuará a proporcionar as proteções necessárias para a empresa. Ou seja, o monitoramento deve ser projetado para identificar e corrigir falhas no controle interno antes que elas resultem em uma distorção significativa nas demonstrações financeiras.

A importância do Controle Interno nas empresas

Implementar o Controle Interno em sua empresa significa implementar medidas que protejam os dados financeiros. Além disso, o controle interno é primordial para:

– Proteger os ativos da empresa;

– Produzir dados contábeis confiáveis;

-Estabelecer protocolos e procedimentos que colaboradores devem seguir;

– Manter informações financeiras organizadas;

– Reduzir erros;

– Evitar fraude e roubo (para isso, controles internos incluem atividades como: conciliação de extratos bancários e revisões de auditoria interna); 

– Separação de funções (por exemplo, o funcionário responsável pelo contas a receber da empresa não será responsável pelo contas a pagar).

O Controle Interno auxilia as organizações a compreenderem os riscos a que estão expostas para estabelecer controles que combatam as ameaças ao seu planejamento estratégico. Por esse motivo, tanto a Gestão de Riscos quanto o Controle Interno são pilares da Governança Corporativa.

A cada dia que passa, novas leis e códigos estão sendo substituídos, por isso, investir em uma especialização é a oportunidade de aprofundar e atualizar os seus conhecimentos. No curso, o aluno irá aprofundar os temas e aumentar o seu nível de raciocínio jurídico no que tange ao Direito Penal e Processo Penal.


Texto: Silvia Calderaro.

Se torne um especialista em

Governança de Riscos e Compliance

Cursos em Alta

A pós-graduação em Direito Penal e Processual Penal tem módulos focados no aprofundamento técnico e prático na área.

Mediar ou conciliar conflitos é um dos soft skills mais necessários nos dias de hoje. Isso porquê ao invés de gastar energia com o problema,você foca em uma solução efetiva.

Mediar ou conciliar conflitos é um dos soft skills mais necessários nos dias de hoje. Isso porquê ao invés de gastar energia com o problema, você foca em uma solução efetiva.

Torne-se apto a desenvolver Hard e Soft Skills com o MBA em Gestão de Pessoas e Liderança.

Torne-se apto a desenvolver Hard e Soft Skills com o MBA em Gestão de Pessoas e Liderança.