contato@instituto.esp.br 92.3656-5513
contato@instituto.esp.br 92.3656-5513
Inovação e Humanização são propostas da Arquitetura Hospitalar
Reprodução: Instituto de Saúde da Criança do Amazonas é um dos hospitais assinados pelo Projeto H - Arquitetura Hospitalar

Sendo uma área que está em alta no mercado, a Arquitetura Hospitalar é um conceito que envolve um grande número de instalações e serviços, além de cada projeto apresentar características muito particulares. Nos últimos anos, apesar da evolução nos modelos de edificações que agora estão investindo em funcionalidade e sustentabilidade, ainda existem poucos profissionais e escritórios especializados nesse segmento da arquitetura.

A especialização reinventou as estruturas hospitalares, isso porque nos anos 60, os hospitais apresentavam um visual mais frio, pois a ideia era mostrar que ali tinha o máximo de higiene para tratar os enfermos. Só que o visual não atingia, exatamente, o objetivo esperado. Atentos a isso, os arquitetos mudaram a sua estratégia e passaram a estudar outras formas de proporcionar mais conforto, inclusive para os profissionais da saúde.

Atualmente, a arquitetura hospitalar reflete melhor uma série de questões. Dessa forma, o hospital do futuro, além da viabilidade econômico-financeira, deve atender aos requisitos de: expansibilidade, flexibilidade, segurança, eficiência e, sobretudo, humanização.

E para que todos esses requisitos obtenham êxito, a participação do arquiteto especialista em projetos arquitetônicos hospitalares é necessária, pois o profissional consegue assimilar com clareza as etapas do processo de criação, conciliar os fluxos (tanto do atendimento prestado ao público como o de fornecedores e colaboradores), além de entender as normas técnicas da Vigilância Sanitária. A soma de conhecimento do especialista se torna, então, essencial para o sucesso do empreendimento.

Especialização no Amazonas

No início dos anos 2000, o Amazonas recebeu um grande investimento para estruturação da rede física de estabelecimentos de saúde. A iniciativa do Estado também promoveu indiretamente a modernização da rede privada na tentativa de readequação ao novo cenário.

Em entrevista com o arquiteto especialista em Administração Hospitalar e Serviços de Saúde, Arquitetura de Sistemas de Saúde e fundador do Projeto H – Arquitetura Hospitalar, Thomé de Medeiros Raposo Júnior, ele explicou como a área está em constante adaptação no Amazonas.

Foto: Arquiteto Thomé de Medeiros Raposo Júnior
Foto: Arquiteto Thomé de Medeiros Raposo Júnior

“O avanço da arquitetura hospitalar no Amazonas é significativo, e para isso precisamos considerar que o estado possui uma rede de estabelecimentos moderna com os regulamentos sanitários necessários. O mercado de arquitetura em saúde está em expansão em todo mundo. Porém em Manaus, esse mercado depende ainda da conscientização dos empreendedores de que os projetos de estabelecimentos de saúde requerem conhecimentos específicos”.

O processo de construção de hospitais é bastante complexo, portanto mais do que qualquer outro tipo de projeto, deve ser desenvolvido considerando: o clima onde será construído, a isolação, a topografia local, as condições ambientais e paisagísticas. Segundo o arquiteto, a principal e parte inicial de qualquer projeto é a programação.

“A programação é o momento crítico do projeto, pois deve-se dar atenção a lógica assistencial e viabilidade econômica do empreendimento. A partir disso, pode-se estimar custos, definir o Partido Arquitetônico e organizar o espaço. Em estabelecimentos de saúde é importante destacar que a função deve ser prioridade e a partir dela o processo criativo poderá fluir livremente”, afirmou.

Durante o processo é preciso que o arquiteto entenda do que está fazendo desde as atividades simples até as mais complexas, como fazer as instalações de luz, água, esgoto, ar-condicionado e fluidos mecânicos; como dividir os setores de consulta, espera e atendimento; como armazenar materiais técnicos e produtos de limpeza; como realizar a acessibilidade. Para o fundador do Projeto H, o principal desafio de ser especialista em Arquitetura Hospitalar está na assimilação de um número enorme de conhecimentos e informações específicas que transcendem aquelas experimentadas no exercício regular do profissional generalista.

“Estabelecimentos assistenciais de saúde são edificações que estão subordinadas a inúmeras normas edilícias e sanitárias. Conhecer essas questões é fundamental para o profissional que deseja atuar nesse segmento. Trabalhar com um tema dinâmico como saúde exigirá estudo intenso e pesquisa permanente para que o profissional permaneça atualizado”, declarou.

Projeto H – Arquitetura Hospitalar

O Projeto H é um escritório de arquitetura estabelecido na cidade de Manaus, especializado em projetos de estabelecimentos assistenciais de saúde, com mais de 15 anos de atuação. Neste período elaborou projetos de consultórios médicos, Clínicas e Hospitais (inclusive universitários) de todos os portes, totalizando mais de 60 projetos que somados ultrapassam 200.000 m² de área física. Em Manaus, os projetos mais conhecidos são o Hospital Universitário Getúlio Vargas, Hospital Delphina Aziz (Zona Norte) e a Policlínica Gilberto Mestrinho.

Saiba mais em: www.projetoh.arq.br.

Ficou interessado e pretende se tornar um especialista? Confira abaixo!

Pensando em formar profissionais especializados na área, o ESP Amazonas trouxe para a região norte, a Pós-Graduação em Arquitetura Hospitalar e de Clínicas para arquitetos ou engenheiros que desejam se capacitar para atuar na área de infraestrutura da saúde. Os diferenciais do curso são módulos que ensinarão os profissionais a analisar, planejar e desenvolver projetos de hospitais e clínicas em acordo com as melhores práticas e normas vigentes.


Redação: Silvia Calderaro
Edição: Rodrigo Guirado

Deixar um comentario

dezoito − 17 =