fbpx
contato@instituto.esp.br 92.3656-5513
Business Partner:
a relação entre estratégia de pessoas e negócios

Você conhece o cargo de Business Partner? Ele foi criado na década de 80 pelo especialista de gestão de pessoas David Ulrich no livro Human Resource Champions, a função tem como objetivo promover o alinhamento entre as áreas de negócio da empresa e o Recursos Humanos.

Como Business Partner, o profissional está no coração das operações do negócio. Ele é responsável por aproximar o Departamento de Recursos Humanos dos objetivos estratégicos globais da organização e atua como uma espécie de consultor, intervindo juntamente aos gestores e líderes da organização, sua função principal consiste na orientação para tomadas de decisão mais estratégicas.

Business Partner: a relação entre estratégia de pessoas e negócios

O papel do profissional na prática

Um dos principais desafios do RH é conseguir idealizar e implementar medidas que unam os interesses do negócio às necessidades dos colaboradores.Isso impede que os gestores de RH implementem ações voltadas para suprir as necessidades reais da empresa e seus gargalos.

Por conta disso, algumas vezes, o time de RH coloca toda a sua energia em pontos ou tarefas que não estão alinhados aos objetivos globais do negócio. É exatamente nesse cenário que a atuação do business partner se torna peça chave.

Segundo a Gerente de RH e Consultoria Interna, Juliana Moreira, o Business Partner não atua de forma isolada para o RH, ele trabalha com o todo. “O processo de consultoria interna nos traz uma troca de lentes. O Business Partner faz com que a estratégia de negócio aconteça por meio das pessoas. Ele atua como um facilitador do desenvolvimento delas para que estejam na função correta e entreguem resultados para a organização”, explicou.

No entanto, o papel do business partner vai além da análise e planejamento. Existem atividades práticas que fazem parte de seu dia a dia profissional.

Dentre suas funções do Business Partner, estão:

  • aconselhamento executivo dos líderes, gestores e diretores da empresa;
  • mapeamento das necessidades de treinamento e recursos dos times e colaboradores;
  • construção de um plano de ação objetivo, executável e mensurável junto ao RH e às lideranças;
  • documentação do planejamento elaborado, incluindo os processos específicos e as expectativas de resultados;
  • fomento de ações voltadas para capacitação e coaching profissional de acordo com as necessidades mapeadas;
  • construção ou revisão de políticas e diretrizes da organização;
  • acompanhamento do desenvolvimento do plano de ações e mensuração dos resultados;
  • revisões e ajustes no planejamento inicial, caso sejam necessários ao longo do processo.

A atuação do business partner tem impacto positivo em vários aspectos do desenvolvimento empresarial. Desde a orientação de líderes até o crescimento profissional dos colaboradores. O resultado de ter esse profissional na organização é uma melhora significativa nos processos da empresa como um todo e, por consequência, o alcance das metas e objetivos gerais.

Mercado para o Business Partner

A crise pandêmica acelerou a transformação nas empresas e assim as empresas passaram a compreender o papel do Business Partner e avanço do conceito de RH estratégico, então o interesse do mercado por esse profissional naturalmente cresceu. Verifica-se um crescimento dessa demanda, com a citação de grandes negócios que já utilizam  a função, como o McDonalds e o Bradesco.

Outro forte indicativo do avanço da categoria é o surgimento de cursos de extensão para a formação de profissionais. Isto é, a oferta de qualificação revela a presença de oportunidades na área.

A tendência é que cada vez mais empresas adotem a função. Isso porque o crescimento do cargo de BP deve acompanhar a substituição dos RHs operacionais pelos estratégicos.

Psicólogos, administradores, analistas de RH e profissionais de áreas afins são os mais contratados para essa função, porém as habilidades e qualificações que aparecem nos processos de recrutamento de um consultor interno são diversas.

Para concorrer a uma vaga como business partner é necessário ser graduado, de preferência nas áreas acima citadas, e possuir certificações relacionadas a RH. Um diferencial imprescindível é ter uma pós-graduação nas áreas de desenvolvimento Humano, Gestão de Pessoas, Gestão de Projetos e Processos, entre outros.

A cada dia que passa, novas leis e códigos estão sendo substituídos, por isso, investir em uma especialização é a oportunidade de aprofundar e atualizar os seus conhecimentos. No curso, o aluno irá aprofundar os temas e aumentar o seu nível de raciocínio jurídico no que tange ao Direito Penal e Processo Penal.


Texto: Silvia Calderaro com informações do Jus.com.br

Se torne um especialista em

Gestão de Pessoas e Liderança no ESP Amazonas