contato@instituto.esp.br 92.3656-5513
contato@instituto.esp.br 92.3656-5513
Brasil será a sexta população mais idosa do mundo em 2025

A população brasileira tem passado nas últimas décadas por um rápido processo de envelhecimento, devendo somar, até 2025, 31,8 milhões de pessoas com mais de 60 anos. Isso deverá causar impacto direto nos sistemas de saúde pública e previdenciário do país, e na forma de cuidar dessas pessoas.

Por que a população do país está envelhecendo?

Uma pesquisa feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostrou que a ocupação de cuidador de idoso foi a que mais cresceu entre 2007 e 2017. O número de vagas passou de 5.263 em 2007 para 34.051 em 2017, alta de 547%.

E não é para menos. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou que, de 1940 a 2016, a expectativa de vida do brasileiro aumentou em mais de 30 anos, sendo hoje de 75,8 anos. A procura por esse tipo de profissional está diretamente ligada a esse índice. Hoje, 15% da população brasileira é de idosos e, até 2030, a expectativa é chegar a 25%.

As pesquisas apontam que até 2025 o Brasil terá a sexta população mais idosa do mundo.
As pesquisas apontam que até 2025 o Brasil terá a sexta população mais idosa do mundo.

A população brasileira manteve a tendência de envelhecimento dos últimos anos e ganhou 4,8 milhões de idosos desde 2012, superando a marca dos 30,2 milhões em 2017, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – Características dos Moradores e Domicílios, divulgada pelo IBGE.

Em 2025, o Brasil terá a sexta população mais idosa do mundo, segundo a pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Os dados foram levantados para analisar como a expetativa de vida tem aumentado dentro do país e como o mercado para cuidadores de idosos cresceu nos últimos anos.

O mundo todo vem se observando essa tendência de envelhecimento da população nos últimos anos. Ela decorre tanto do aumento da expectativa de vida pela melhoria nas condições de saúde quanto pela questão da taxa de fecundidade, que tem diminui muito chegando a dois filhos por casal hoje, que significa uma taxa de reposição e que a população do país não está crescendo, pois, o número médio de filhos por mulher vem caindo. Esse é um fenômeno mundial, não só no Brasil.

Mercado de Trabalho

Com a população vivendo mais, é necessário prover as pessoas com uma melhor qualidade de vida na terceira idade. Devido a isso, a busca pelo profissional Cuidador de Idosos tem aumentado, para assegurar a dignidade e uma vida o mais saudável possível dessa população.

A profissão de cuidador de idosos foi a que mais cresceu no país, cerca de 547%.
A profissão de cuidador de idosos foi a que mais cresceu no país, cerca de 547%.

A área está em grande expansão, com perspectivas de crescer ainda mais durante os próximos anos. As pessoas estão vivendo mais e é necessário que haja um atendimento adequado à população idosa. O mercado de trabalho para Cuidador de Idosos foi a terceira prestação de serviços que mais cresceu no Brasil. 

O crescimento e a formalização desse mercado, no entanto, esbarram na falta de regulamentação e de capacitação adequada dos profissionais. Como a ocupação ainda não foi regulamentada como uma profissão, não há regras claras sobre a formação mínima que deveria ser exigida nem qual seria o conteúdo obrigatório dos cursos.

Um Projeto de Lei tramita na Câmara para criar e regulamentar a profissão de cuidador não só de idosos, mas de crianças e de pessoas com deficiência ou doença rara. Há também um Projeto de Lei do Senado Federal para determinar as atribuições de quem desempenha essa função.

Observa-se um grande número de profissionais da saúde, que estão exercendo a função. Mas em alguns casos, ele não é especialista em cuidar de idosos ou não possui alguma formação na área.

O Estado do Amazonas possui 300 mil idosos e apenas poucos especialistas em gerontologia titulados pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG). O ESP Amazonas trouxe a Pós-Graduação em Gerontologia e Saúde Geriátrica para profissionais da área da saúde como Enfermeiros, Fonoaudiólogos, Fisioterapeutas, Nutricionistas, Psicólogos e demais profissionais da saúde interessados na área do envelhecimento. Os diferenciais desse curso são módulos que abordam bem mais que os cuidados com os idosos, como o home care e lazer do idoso para que este tenha um envelhecimento saudável.


Redação: Emily Maduro
Edição: Rodrigo Guirado

Deixar um comentario

16 − 2 =