contato@instituto.esp.br 92.3656-5513
contato@instituto.esp.br 92.3656-5513
A nova cara do Rádio

Para quem um dia achou que as emissoras de rádio seriam extintas com a chegada das redes sociais e meios de comunicação instantâneos, saiba que elas não só não acabaram como deram uma bela repaginada.

No post de hoje, em homenagem ao Dia Mundial do Rádio, trouxemos um assunto que faz parte do dia a dia das pessoas: a nova cara do rádio.

Adaptação Radiofônica

“Os organismos mais bem adaptados ao meio, têm maiores chances de sobrevivência do que os menos adaptados” essa frase foi dita por um dos maiores cientistas do mundo da biologia, Charles Darwin. Ok, mas o que isso tem a ver com rádio?

Se pensarmos como Darwin, porém em relação ao Rádio que é um dos mais antigos meios de comunicação da história da humanidade, podemos ver como o velhinho da comunicação não só se adaptou ao “meio” como trouxe novas formas de se fazer rádio.

A história do rádio brasileiro é marcada por diversos momentos de mudanças e de adaptações. Algumas delas foram determinadas pela necessidade do veículo de acompanhar as transformações políticas, econômico-mercadológicas, sociais e também de incorporar novas tecnologias ou de se adaptar aos novos contextos trazidos pelas inovações tecnológicas.

Em cada período decisivo, houve muita especulação acerca da sobrevivência desse veterano veículo de comunicação de massa. Com o surgimento da televisão e, posteriormente, da internet, as previsões pessimistas sobre o futuro do rádio se tornaram mais recorrentes. Contudo, o rádio tem conseguido resistir aos anúncios apocalípticos exatamente por conta das características particulares que possui e que ainda tornam as emissoras radiofônicas bastante diferentes dos demais meios de comunicação.

A popularização da internet e os avanços tecnológicos abriram um leque de possibilidades nos meios de comunicação e entretenimento. Hoje, emissoras de rádio também podem transmitir sua programação via web, por meio do streaming. A tecnologia possibilita a transferência de áudio e vídeo pela internet em tempo real.

O rádio que um dia foi ameaçado de extinção pelos novos meios de comunicação se mostra cada vez mais firme e diversificado, trazendo novas maneiras de interação, uma delas é podcast!

Podcast: sua rádio personalizada na internet

Se você não ouve rádio, certamente já ouviu, pelo menos uma vez na vida. Imagine ter a possibilidade de selecionar em um único canal somente os programas de rádio que você gosta, mesmo que eles sejam transmitidos em estações e lugares totalmente diferentes.

Imagine, ainda, ter a chance de criar sem dificuldades sua própria rádio, da sua escola, igreja, empresa ou mesmo do seu site. Agora imagine poder ouvir qualquer programa que você gosta na hora que quiser, podendo pausar ou até mesmo voltar. Pois é, na internet isso é possível graças ao podcast.

É bom frisar que Rádio e podcast são dois meios de comunicação. O primeiro, trata-se de uma ferramenta propagada por ondas eletromagnéticas. Já o segundo, são programas de áudio distribuídos online, no formato mp3.

No Brasil, os canais de podcast tem crescido bastante por conta da diversidade do conteúdo e a liberdade de ouvir onde e quando quiser
No Brasil, os canais de podcast tem crescido bastante por conta da diversidade do conteúdo e a liberdade de ouvir onde e quando quiser

O podcast é como um programa de rádio, porém sua diferença e vantagem primordial é o conteúdo sob demanda. Você pode ouvir o que quiser, na hora que bem entender. Basta acessar e clicar no play ou baixar o episódio.

No Brasil, apesar de ser um meio de comunicação pouco conhecido apresenta um crescente um tanto significativo. Os brasileiros estão ouvindo mais programas de podcasts, segundo dados da PodPesquisa, maior levantamento recente sobre podcast, desenvolvida pela Associação Brasileira de Podcaster (ABPOD) em parceria com a CBN.

Além disso, a pesquisa mostra que diversidade de conteúdo e liberdade para ouvir como e onde quiser são os principais diferenciais da plataforma.

O surgimento de novos agregadores, a comodidade do formato e a alta oferta de conteúdo de qualidade vêm fazendo com que cada vez mais pessoas e organizações sejam adeptas da “podosfera”. Como exemplos temos algumas empresas, como Spotify e Google, que já veem no podcast uma mídia estratégica.

Marshall McLuhan, em 1960, dizia que os meios tecnológicos eram extensões do homem, ampliando suas habilidades. Hoje, podemos notar como o rádio tem seus vários meios de extensão, seja pelo podcast, ou transmissão ao vivo pelas redes sociais. O importante é que o rádio não irá morrer, pois ele encontrou nos novos meios de comunicação a fórmula mágica para se expandir.


Redação: Emily Maduro
Edição: Rodrigo Guirado

Deixar um comentario

quatro × 2 =